Cel. Fabriciano, 28 de maio de 2024

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

22 jan
Imagem: -

Memorial do Beato Peter Donders C.Ss.R.

Compartilhar

Pedro Donders nasceu em Tilburg, na Holanda, em 1809. Educado religiosamente, tornou-se sacerdote em 1841. Em 1842, ele partiu para o Suriname, América do Sul. Em 1867 fez a profissão religiosa na Congregação do Santíssimo Redentor. Por quarenta e quatro anos ele pregou o Evangelho nessas regiões tropicais para confirmar os crentes e alcançar os distantes, especialmente os índios e os escravos negros; por cerca de trinta anos ele foi um apóstolo incansável dos leprosos. Ele morreu uma morte sagrada em Batávia em 14 de janeiro de 1887.

Características espirituais do Bem-aventurado Pedro Donders

Por muitas razões, não é fácil descrever a espiritualidade do Padre Pedro Donders. Em primeiro lugar, “espiritualidade” em si não é um termo muito claro. Vem de “spiritus”, isto é, “espírito”. Falamos do espírito das pessoas, ou seja, sua constituição interior ou espiritual com características próprias. Na literatura religiosa, significa a maneira pessoal de viver o Evangelho.

Falamos da “espiritualidade franciscana” e olhamos para Francisco de Assis. Sabemos que Francisco procurou viver o Evangelho, mas o fez com seu estilo próprio. O que o intrigou e fascinou foi um aspecto preciso do Evangelho: a pobreza de Cristo. Este mesmo aspecto do Evangelho marcou toda a vida de Francisco.

Podemos encontrar um aspecto semelhante na vida de Pedro Donders? Ele tinha uma maneira própria de viver o Evangelho, seguindo a Cristo e amando o Senhor?

Buscaríamos em vão elementos extraordinários na vida e espiritualidade de Pedro. Aqueles que o conhecem apenas pelo que leem sobre ele achariam sua vida um pouco monótona. Alguém ficaria tentado a dizer: isso é tudo que existe?

As aparências enganam. Devemos nos aproximar e olhar o coração deste homem simples e humilde. Devemos conhecer o contexto religioso e social de sua vida. Ao fazermos isso, podemos identificar duas categorias que marcaram toda a sua vida, a saber: sua bondade e paz. Destas duas categorias surge o traço principal de sua espiritualidade: o zelo apostólico.

Antes de fazer uma breve descrição de seu zelo apostólico, vamos listar muitos outros elementos que sustentam este principal canal de sua vida missionária. Aqui estão alguns deles: o espírito de fé, a vida de oração, a devoção eucarística e mariana, a contemplação e a ação, o testemunho da plenitude da redenção, a dedicação aos leprosos e aos escravos.

Muito poucas pessoas se comprometeram tão fortemente quanto o padre Pedro fez com o Senhor e seu reino. Em 30 de outubro de 1884, um de seus companheiros escreveu: “Na segunda-feira passada, muito silenciosamente celebramos o septuagésimo quinto aniversário de nosso santo Padre Donders. O Reverendo Padre sempre permanece o mesmo homem de Deus, cheio de zelo. Nenhuma tarefa é grande demais para ele, nenhuma privação penosa demais, quando existe a possibilidade de fazer algo para a glória de Deus e para a salvação das almas. Assim, não passa um dia sem que ele vá visitar os enfermos e inválidos do bairro”.

A espiritualidade do Padre Pedro Donders é de profunda fé e grande simplicidade, a quem o Senhor chamou para o apostolado. A frase de São Paulo: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gal 2, 20), resume muito bem o que foi o bendito Pedro do princípio ao fim. Cristo viveu por meio deste modesto apóstolo missionário, alguém quase despercebido, mas alguém que, por esta mesma simplicidade, pode nos desafiar, seduzir e inspirar hoje.

Fonte: (texto baseado na Espiritualidade do Padre Peter Donders por Ignaz Dekkers CSsR)

VEJA TAMBÉM