Cel. Fabriciano, 28 de maio de 2024

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

07 maio
Imagem:

“Cuidar da Vida”: inicia em junho o curso para formar 300 agentes sobre prevenção ao suicídio

Compartilhar

A realidade do suicídio entre os jovens tem chamado a atenção da Igreja. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que essa é a segunda causa de morte entre jovens de 18 e 29 anos em todo o mundo. Nesse contexto, a Pastoral Juvenil e a Pastoral da Educação firmaram uma parceria na elaboração do Projeto “Cuidar da Vida”, iniciativa que vai capacitar 300 agentes das cinco regiões do Brasil sobre a prevenção ao suicídio.

O projeto “Cuidar da vida – Prevenção de suicídio entre adolescentes e jovens” foi preparado pela Comissão Episcopal para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com o objetivo de formar multiplicadores que possam atuar na prevenção do suicídio entre adolescentes e jovens no contexto dos grupos e movimentos juvenis e nas escolas, sobretudo as escolas públicas.

Dentro do plano de evangelização da Juventude “Ao seu lado”, proposto pela Comissão para a Juventude, a promoção da vida das juventudes é eleita como uma urgência. E o projeto de formação é uma resposta aos apelos pela vida em plenitude dos jovens brasileiros, como destacou o bispo de Imperatriz (MA) e presidente da comissão, dom Vilsom Basso, em entrevista.

O projeto contará com um minicurso, elaborado por um grupo de 6 psicólogos e um especialista na área de suicidologia, todos envolvidos na evangelização das juventudes. Também serão ofertadas as formações presenciais, organizadas por macrorregiões.

A primeira formação presencial será em Cuiabá (MT), entre os dias 7 e 9 de junho de 2024. Ainda em junho, ocorrerão em Manaus (AM), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ). Na sequência, serão ofertados os cursos em Imperatriz (MA) e São Paulo (SP), no mês de agosto.

A Comissão de Juventude propõe como critérios para participação na capacitação que os indicados sejam: maiores de 18 anos; atuem ou tenham atuado como liderança na Pastoral Juvenil; não estejam em situação de fragilidade física ou emocional; tenham capacidade de comunicação e disponibilidade para promover encontros de repasse no regional e dioceses; e que possa participar integralmente da formação – do início ao fim.

A formação será certificada pela Comissão Episcopal para a Juventude, pela CNBB e pela Cátedra de Juventude da Universidade Católica de Brasília (UCB). Será cobrado um valor simbólico aos participantes do curso.

Fonte: CNBB