Cel. Fabriciano, 07 de julho de 2022

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

15 jun
Imagem:

Corpus Christi: Jesus passa no meio do seu Povo

Compartilhar

 

Desde o princípio de sua história, a Igreja devota à Eucaristia um zelo especial, pois reconhece neste sinal sacramental o próprio Jesus, que continua presente, vivo e atuante em meio às comunidades cristãs. Por isso ela celebra com devoção a solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, festa comumente chamada de Corpus Christi. Celebrar Corpus Christi significa fazer memória solene da entrega que Jesus fez de sua própria carne e sangue, para a vida da Igreja, e comprometer-nos com a missão de levar esta Boa Nova para todas as pessoas.

Na Quinta-Feira Santa a Igreja já faz esta memória da Eucaristia, mas na solenidade de Corpus Christi temos um dia eucarístico especial. É dia festivo, de alegria e esperança. A festa de Corpus Christi é uma manifestação pública de fé na Eucaristia. Por isso o costume geral de fazer a procissão pelas ruas da cidade. O Povo de Deus encontra nesta data a possibilidade de manifestar seus sentimentos diante do Cristo que caminha no meio do Povo.

Em 1209, na diocese de Liége, na Bélgica, uma religiosa chamada Juliana teve revelações e  convenceu o bispo a fazer uma festa eucarística. Em 1246, na sua diocese, celebra-se pela primeira vez uma festa do Corpo de Cristo e em 1264 o Papa Urbano quarto estende a festa de Corpus Christi para toda Igreja.

Alguns anos depois, em 1317, o Papa João Vinte e Dois confirma o costume de fazer uma procissão, pelas vias da cidade, com o Corpo Eucarístico de Jesus. O Concílio de Trento (1545-1563) vai insistir na exposição pública da Eucaristia, tornando obrigatória a procissão pelas ruas da cidade.

 Santo Tomás de Aquino, o chamado doutor angélico, destacava três aspectos centrais do sacramento da Eucaristia. Primeiro, a Eucaristia faz o memorial de Jesus Cristo, que passou no meio dos homens fazendo o bem (passado). Depois, a Eucaristia celebra a unidade fundamental entre Cristo com sua Igreja e com todos os homens de boa vontade (presente). Enfim, a Eucaristia prefigura nossa união definitiva e plena com Cristo, no Reino dos Céus (futuro).

A Solenidade de Corpus Christi tem seu ápice na procissão pelas ruas da cidade, momento em que os fiéis podem pedir as bênçãos de Jesus Eucarístico para suas casas e famílias. O costume de enfeitar as ruas com tapetes de serragem, flores e outros materiais, formando um mosaico multicor, ainda é muito comum em vários lugares. Algumas cidades tornam-se atração turística neste dia, devido à beleza e expressividade de seus tapetes.

Geralmente a festa termina com uma concentração em algum ambiente público, onde é dada a solene bênção do Santíssimo. Nos ambientes urbanos, apesar das dificuldades estruturais, as comunidades continuam expressando sua fé Eucarística, adaptando ao contexto urbano a visibilidade pública da Eucaristia. O importante é valorizar este momento afetivo da vida dos fiéis.

Você participa freqüentemente da Eucaristia? Você tem o hábito de rezar diante do sacrário, louvando o Santíssimo Sacramento? Sua comunidade faz procissão de Corpus Christi? Existe o costume de enfeitar as ruas para procissão de Corpus Christi? Que tal pensar sobre isto e manter acesa a chama das nossas tradições religiosas?

Fonte: Pe. Evaldo César de Souza