Cel. Fabriciano, 28 de maio de 2024

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

02 fev
Imagem: Internet

Apresentação do Senhor

Compartilhar

Festa da Luz! Festa das velas!

A festa litúrgica da Apresentação de Jesus no Templo é celebrada no dia 02 de fevereiro.
“Levaram o Menino à Jerusalém, afim de O apresentarem ao Senhor, conforme o que está escrito na Lei do Senhor” ( Lc 2,22).
E, o que estava escrito na Lei do Senhor prescrevia que “todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”. Então, Maria e José foram à Jerusalém afim de cumprirem a tradição JUDÁICA e desta forma, demonstraram atitudes de humildade e obediência às leis do Antigo Testamento.
Por esta ocasião, era também costume os pais oferecerem alguma coisa como sacrifício ao Senhor, o que corria no ritual de apresentação ao Templo. Como eram simples e pobres, Maria e José ofereceram com devoção e fé dois pombos.
Havia em Jerusalém um homem muito bom e justo chamado Simeão, cuja esperança era um dia poder ver a salvação do povo de Israel. Inspirado pelo Espirito Santo, sabia que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor. E, sempre a pensar dessa forma, foi ao Templo como de costume. E, lá chegando, tomou o Menino dos braços de Maria e bendisse à Deus: “Agora, Senhor, conforme a Tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação que preparastes diante de todos os povos – luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel.-
Simeão abençoou o Menino e disse à sua mãe Maria” este Menino será motivo de queda e reerguimento de muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. E, quanto a ti Maria, haverá uma espada que te traspassará a alma.
Havia também em Jerusalém, uma mulher muito piedosa que se chamava Ana. Louvava à Deus com orações e jejuns e, ao chegar ao Templo, no momento da Apresentação ao Senhor, fez o seu louvor a Deus e passou a dizer à todos que, aquele Menino era o salvador de Israel. Admirados com a fala dos profetas Simeão e Ana, Maria e José retornaram cheios de alegria para a Galileia, na cidade de Nazaré, e aí o Menino crescia ao lado de seus pais, em tamanho, sabedoria e graça de Deus.
Mas qual seria o verdadeiro sentido da festa da Apresentação do Menino ao Templo?
É uma das festas litúrgicas mais antigas da Igreja. É a festa da luz. Das velas. Festa esta que está entre duas festas: a noite de Natal que marca o nascimento do Menino e a noite da Páscoa que marca a ressurreição de Jesus. Por isso, é chamada a festa da luz. Cristo é a luz das Nações que ilumina o mundo.
A Apresentação do Menino ao Templo foi o momento divino para se cumprir as professias de Simeão e Ana, em que ambos reconhecem em Jesus, o esperado Messias e profetizam o sofrimento e a glória que viriam para Ele e sua mãe.
Ao longo de todo este caminho percorrido por Jesus, do Natal à Páscoa, a mãe de Jesus tornou-se a mãe da Igreja, a mãe da humanidade pela sua generosa abnegação e peregrinação de fé. Ela, Maria, é a nossa mãe, a nossa Mestra no caminhar de nossas vidas. Ela intercede por nós junto à seu filho Jesus.
Assim como Simeão realizou a sua esperança e disse que Deus é a luz das Nações, assim também podemos ter a esperança da presença redentora de Cristo. Deixemos pois que ELE nos ame e que nós também O amemos em palavras e atitudes para que sejamos de fato transformados, pois ELE continua amorosamente no meio de nós.
Este Menino que Maria e José levaram ao Templo para ser consagrado é o Verbo Encarnado, o Salvador, o Redentor do homem, da História!
Comemorando no entanto esta festa litúrgica, lembremos que, também somos chamados a entrar no Templo, para celebrar este grande mistério da Consagração de Jesus, de Maria, da Sagrada Família e de todos aqueles que se colocam para seguir com fé, com atitudes de vida e fraternidade os exemplos de Jesus Cristo.

Fonte: Maria Helena Franco/Pascom

VEJA TAMBÉM