Cel. Fabriciano, 30 de outubro de 2020

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

07 out
Imagem: Thiago Leon/A12

Aparecida é expressão do “DNA” do povo brasileiro

Compartilhar

Uma pesquisa brasileira está mapeando pela primeira vez o genoma dos brasileiros. A proposta pode concluir que o Brasil é o país que tem o mapa genético mais miscigenado do mundo, ou seja, que o povo brasileiro possui a maior mistura de raças.

No caso da pesquisa, ainda não sabemos se o Brasil é mesmo o país com a maior diversidade genética, mas, na história da devoção a Nossa Senhora Aparecida, percebemos o quanto ela é expressão do “DNA” do povo brasileiro.

Se os brasileiros são resultado da mistura de índios, portugueses e africanos, a devoção a Nossa Senhora Aparecida surge exatamente neste contexto.

“A história da devoção a Nossa Senhora Aparecida se confunde com a história do povo brasileiro, porque ela pontilha no decorrer dos tempos esse vértice de identificação com nossa real brasilidade”, é o que pontua o historiador e missionário redentorista Irmão José Mauro Maciel.

Para o historiador, o encontro da imagem nas águas do Rio Paraíba no dia 17 de outubro de 1717 mostra “como a Mãe de Deus quis se identificar com as etnias que formam a nação brasileira”.

“A imagem encontrada nas águas, pelos pescadores, ‘parecia’, aos olhos de todos que a viam, um retrato personalizado da miscigenação brasileira. A imagem da Virgem Imaculada, ‘aparecida’ nas águas, possui traços europeus e está vestida à moda dos brancos, com cabelos indígenas e de cor negra”, pontua o missionário.

No entanto, Aparecida e sua identificação com o povo brasileiro manifesta mais do que a nossa mistura racial, ela representa uma presença profética em nossa sociedade. O milagre do escravo Zacarias, por intercessão de Nossa Senhora Aparecida teve uma “repercussão assustadora” para a época, acredita Irmão Maciel.

Para compreender a repercussão do milagre, precisamos voltar ao ano de 1827 quando ele ocorreu. Mais da metade da população negra e seus descendentes já eram livres, mas para ser livre era preciso provar sua liberdade e sua autonomia. Os negros ainda não eram tratados como libertos e viviam à margem dos direitos básicos. Segundo o historiador, leis que surgiram antes da lei da abolição (1888) ajudaram ainda mais a intensificar os maus tratos aos escravos.

“Há fortes indícios históricos de que a ‘libertação’ do escravo Zacarias tornou-se um fato profético, um prenúncio diante dessas leis geradoras de opressão e morte aos mais fracos e empobrecidos”, ressalta.

Se do encontro pelas mãos de pobres ribeirinhos; o milagre concedido ao escravo Zacarias e a imagem que manifesta o povo brasileiro em sua diversidade racial, Aparecida surge para unir um povo e vencer grandes desigualdades sociais.

“Na escola de Aparecida, havemos de aprender com o Evangelho de Jesus. É necessário nos comprometer com os valores humanos e a ética cristã. Essa é a razão por que Nossa Senhora da Conceição Aparecida se manifestou com rosto e fisionomia do povo brasileiro”, finaliza Irmão Maciel.

Nossa Senhora Aparecida, Mãe do povo brasileiro: rogai por nós!

Fonte: A12

VEJA TAMBÉM