Cel. Fabriciano, 20 de outubro de 2020

OUÇA AGORA A RÁDIO EDUCADORA

RÁDIO EDUCADORA

10 jul
Imagem: internet

A mensagem da Medalha de São Bento

Compartilhar

Dia 11 de julho é o dia reservado na liturgia para a recordação da vida de São Bento. Homem de fé inquebrantável, Bento é chamado de “pai do monarquismo ocidental”, pois foi ele quem primeiro reuniu os monges eremitas para a experiência de uma vida comunitária, dentro de um mosteiro. São Bento organizou a vida monástica por meio de um “regra” (Regula Monasteriorum), cuja orientação máxima se perpetua na história – “ora et labora”, ou seja, a vida de um monge deve resumir-se em rezar e trabalhar. Padroeiro da Europa, São Bento é um santo muito popular e os beneditinos, seus filhos espirituais, seguem perpetuando a vida e a espiritualidade do monarquismo ao redor de todo o mundo.

Entre o povo, cada vez mais popular, é a presença da medalha de São Bento, usada como forma de proteção e sinal de fé, é um dos muitos sacramentais que a Igreja Católica reconhece com possuidores de valores espirituais. Um sacramental é um objeto ou sinal que sinaliza a presença do sagrado, que nos ajuda a estabelecer uma sintonia com as realidades espirituais. Mas o cristão bem formado e consciente jamais vai confundir um sacramental com algo mágico, ou dotado de poder em si mesmo, como um amuleto ou coisa assim: isso seria corromper totalmente o valor do sacramental, que “apenas” recorda o extraordinário de Deus ao nosso redor, mas jamais pode ser usado como “escudo” contra a maldade ou violência. Atribuir essa força de proteção divina com teor sobrenatural a um sacramental – por exemplo a uma medalha, terço, escapulário, óleo ou fita, entre tantos outros, é querer materializar o poder de Deus, e isso se chama idolatria.

Por isso, a medalha de São Bento, sendo um sacramental, tem só e unicamente a capacidade de nos manter em sintonia com o amor de Deus e nos recordar que somos imensamente amados por aquele que nos criou. Sua importância espiritual está na mensagem teológica que ela nos traz, e na certeza de que somos guiados, quando temos fé, pela segurança infinita que emana das mãos de Jesus Cristo.

Pouco se sabe sobre a origem da medalha de são Bento. Algumas pinturas que já apresentavam as informações contidas na peça foram encontradas em mosteiros beneditinos ainda no século XVII. No século seguinte, o papa Bento XIV da autorização para que sejam cunhadas medalhas com a efígie de são Bento e da cruz numa mesma peça. Mas a forma da atual medalha de são Bento é mesmo do ano de 1880, cunhada em homenagem ao 14º aniversário de nascimento do santo monge e foi feito no Mosteiro de Monte Cassino, onde começou a história dos Beneditinos. O próprio São Bento jamais sonhou em cunhar tal objeto.

E o que podemos aprender olhando para a Medalha de São Bento? Qual o significado daquele monte de letras? Veja abaixo a explicação sobre a medalha e depois reflita se em tão pequeno espaço – sobre uma medalha – não está exposta uma grandiosa verdade para a vida dos que tem fé.

“C S P B”, que significam: Crux Sancti Patris Benedicti; em português, Cruz do Santo Padre Bento. Na linha vertical da cruz, lê-se: “C S S M L”, o que quer dizer: Crux Sacra Sit Mihi Lux; em português, a Cruz Sagrada seja a minha luz. Na linha horizontal da mesma Cruz, lê-se: “N D S M D”, o que significa: Non Draco Sit Mihi Dux; em português: Não seja o dragão o meu guia. Reunindo-se essas duas linhas forma-se um verso latino, pelo qual o cristão exprime sua confiança na Santa Cruz e sua resistência ao jugo que a maldade lhe quer impor.

Ao redor da medalha existe uma inscrição mais extensa, a qual em primeiro lugar apresenta o santíssimo nome de Jesus, expresso pelo monograma bem conhecido: IHS – Iesus Hominum Soter (Jesus Salvador dos Homens). A fé e a experiência nos certificam a onipotência desse nome divino. Vêm depois, em sentido horário, as seguintes letras: “V.R.S.N.S.M.V.S.M.Q.L.I.V.B.”. Essas iniciais representam os dois versos que seguem: Vade retro Satana; nunquam suade mihi vana. Sunt mala quae libas; ipse venena bibas. Em português: Retira-te, Satanás; nunca me aconselhes coisas vãs, é mau o que tu me ofereces: bebe tu mesmo teus venenos.

Como acabamos de afirmar, não é mesmo grandiosa e divina a mensagem expressa nessa medalha? Que São Bento nos ajude a enfrentar o mal e caminhar pressurosos ao encontro diário e constante com o amor de Jesus Cristo.

Fonte: pe. Evaldo César de Souza, CSSR

VEJA TAMBÉM